sábado, agosto 05, 2017

Beja: Passeio de Hoje ( 05-08-2017 )

Uma das entradas do Castelo de Beja

"Castelo de Beja
No plaino sem fim;
Já morto que eu seja,
Lembra-te de mim.


Torre do Castelo


Castelo de Beja,
De nuvens toucado;
A luz que te beija
É o sol do passado.


Simplicidade e grandeza


Castelo de Beja
Espiando o inimigo;
Te veja ou não veja,
Estou sempre contigo.


Lateral do Castelo

Castelo de Beja
Feito de epopeias;
Um sonho flaneja,
Nas tuas ameias.


Contraste com  folhas jovens de árvores antigas

Castelo de Beja
Subindo, lá vais...
Tu fazes invela
Às águias reais.


Porta interna


Castelo de Beja
Lembra-te de mim:
Saudade que adeja
No plano sem fim."


Escadaria na parte interna do Castelo de Beja

O texto acima pertence ao poeta Mario Beirão (  1890 - 1965 ), nascido em Beja. Está gravado junto ao busto desse conhecido escritor  português. Apesar do calor - mais de 40 graus - a visita de hoje ao Castelo foi um tempo ganho na cidade de Mariana Alcoforado  (1640-1723) .


Poeta Mário Beirão