terça-feira, julho 11, 2017

Oslo: o que ver e o que fazer

Detalhes da Fortaleza e Castelo vistos de um barco no Fiordes

Noruega é o país setentrional com maior densidade populacional do mundo. Cerca de 5 milhões de pessoas habitam este lugar que tem 323.802 Km2. Oslo, capital norueguesa, abriga cerca de 600 mil habitantes. É o centro cultural, científico, econômico e governamental país.


Escultura na rua principal de Oslo

É a mais antiga das capitais da Escandinávia. Teve seu início em 1048, a partir de um local de comércio, originado de um mercado muito antigo. Hoje é centro de indústrias marítimas  - e uma das cidades mais caras do mundo. A Noruega, como um todo, lidera a lista dos países com maior Índice de Desenvolvimento Humano ( IDH). 


City Hall, fotografado a partir do fiorde

Oslo é o ponto de partida para explorar a Noruega. Se você chegar de trem, na Estação Central inicia-se a rua principal da cidade: a bonita e movimentada Karl Johans Gate, que termina no Slottsparken, outro dos bonitos parques verdes da capital.


Trecho da Karl Johans Gate

Quando se pensa em Noruega, logo se pensa nos Fiordes, a começar pelo fiorde de Oslo. É realmente um belo passeio, mas a cidade tem muito a oferecer além dos passeios de barco. Grandes atrações podem ser visitadas caminhando,  seguindo  Karl Johans Gate, a começar pelo Parlamento e pelo edifício do City Hall.

Muitas e belas esculturas nas proximidades do City Hall


O Parlamento Norueguês - Stortinget -  é um imponente edifício de tijolos amarelos, construído em 1866, que, aos sábados, oferece visitas guiadas gratuitas. Encantou-me uma área ajardinada, que está na frente do Parlamento e que é muito usada pela população local para banhos de sol - aproveitando o verão, ainda que a temperatura estive menos de 20 graus ao meio dia.


Parlamento (Atortinget )


Perto do City Hall e da saída dos barcos para passeios pelo fiorde, está um prédio público, da Prefeitura, cujo suntuoso salão interno é bem conhecido, pelo fato de que nele,  todo o dia 10 de dezembro, é entregue o Nobel da Paz. Sorte minha que pude ver, nesse prédio, a exposição Genesis, com fotos do brasileiro, mundialmente conhecido,  Sebastião Salgado.



Sebastião Salgado

Depois de visitar a Exposição de Sebastião Salgado, fiz o inesquecível  primeiro passeio pelo Fiorde de Oslo. É um passeio que deslumbra, emociona, encanta pela beleza das águas, pelas casinhas coloridas nas margens e nas montanhas, pelos barquinhos que parecem de papel em múltiplas cores. Há explicações em norueguês e inglês durante todo o trajeto. Do barco, podem ser vistos e identificados prédios importantes da cidade.


Integração: águas e montanhas

Um dos prédios que se vê é o Ópera de Noruega, moderno e arrojado, todo em mármore e vidro, planejado e feito para mostrar seu reflexo na água, tanto de dia quanto de noite. A Prefeitura de Oslo - City Hall - tem um salão fantasticamente decorado, com pinturas que valorizam a História e a Cultura local.


Imagens do passeio de barco

Construído ao redor de 1300, o Forte e Castelo de Akershus pode ser visto durante o passeio de barco, e essa visão pode ser um estímulo para visitá-lo, detalhadamente, durante o dia ou a noite. É um complexo grandioso e requer tempo e disposição para traçá-lo. Eu desisti! Contaram-me que a capela, a sala de banquetes e as passagens subterrâneas são as grandes atrações do local.


Detalhe da Catedral

Seguindo a Karl Johans Gate e suas imediações,  pode-se otimizar o tempo vendo a Catedral, o Teatro Nacional, a Universidade e o Palácio Real. A Catedral, igreja luterana do século XVII, com as reformas que sofreu, ostenta variações entre o estilo gótico e o barroco. São famosas suas pinturas no teto e suas tapeçarias. É uma construção de beleza extraordinária.



Arte na Rua : presença constante

Forte a presença da arte em Oslo, com destaque para o norueguês  Edvard Munch, um dos precursores do Expressionismo. Entre seus quadros mais famosos  está O Grito, q foi roubado em 2004 e encontrado dois anos depois. De O Grito, Munch pintou quatro versões - uma delas foi leiloada em 2012, por 230 milhões de reais. O Museu Munch exibe 20 mil peças desse pintor. Para 2018, está previsto o lançamento de outro Museu do mesmo pintor.


Parque Vigeland

Há muito mais o que ver e há muitos outros passeios a fazer, incluindo Museus, Galerias e Teatros. Sobre o passeio que se tornou meu preferido, o fantástico Parque Vigeland, já publiquei aqui no correndomundo: http://correndomundo.blogspot.com.es/2017/07/parque-vigeland-em-oslo-imperdivel.html



Passeio pelo Fiorde : fundo City Hall

Voltarei a escrever sobre Oslo. Há muito o que contar. Fui depois para Bergen, onde o sol já era quase o da meia noite. E sem querer trollar ninguém, encerro com uma das muitas fotos de Trolls que fiz, já que essas figuras, originárias da mitologia escandinava, estão por toda parte na Noruega.


Troll