terça-feira, setembro 27, 2016

As Gêmeas - Patrimônio da Humanidade - Úbeda e Baeza : 1a.Parte


No Centro Histórico...

Visitar as " gêmeas " Úbeda e Baeza , num mesmo dia, foi um ato de decisão, coragem e irresponsabilidade....


Basílica de Santa Maria

Temperatura de 39 graus, sol que tostava meu rosto, algumas descidas e subidas, com escadarias ou rampas, pedras.....


Casco Viejo - Praça Central

.....pedras, que me faziam pensar em mãos e joelhos ralados e câmera fotográfica quebrada, nada disso seria a primeira vez, o que aumentava meu pavor de cair.



Escultura: pela Paz e pelas Vítimas da Guerra

Eu saira muito cedo de Granada. Viajara de ônibus, entre olivais sem fim, por menos de uma hora. Cheguei apressada e curiosa.  Encantei-me já de início com a pequena Úbeda, encravada entre os vales dos rios Guadalquivir e Guadalimar.


Escultura pela Paz...Praça Central

Tendo as oliveiras como base de sua economia, Úbeda me pareceu uma cidade sem pressa e , de fato, com uma população que está entre a " sobriedade castelhana e a alegria andaluz ".


Olivais da região de Úbeda e Baeza

Com 36 mil habitantes, esta pequena cidade Patrimônio da Humanidade na lista da UNESCO, evidencia a influência conjugada de árabes, judeus e cristãos tanto na sua cultura, quanto em sua magnífica arquitetura.


Muitos palácios com grandes torres..

Com leituras preliminares e um mapa local, fiz um percurso pelos principais pontos da cidade. Da Estação Rodoviária fui ao Hospital de Santiago, principal expoente do Renascimento Espanhol  - pensa-se num palácio ou fortaleza, mas não num hospital. Foi construído entre 1562 e 1575.


Torre do antigo Hospital de Santiago

Conhecido como El Escorial do Sul da Espanha, esse hospital foi fundado por D. Diego de los Combos, bispo de Jaén.  Sua construção foi iniciada em 1562 e  concluída em 1575.


Patio Central do Hospital de Santiago

O que se vê, logo na frente do edifício, é uma belíssima torre com detalhes coloridos.Entrando, há um pátio quadrado, cercado por partes do prédio. Foi hospital até 1975. Hoje é Centro Cultural, com espaços para exposições, feiras e congressos.




Fonte Renascentista na Praça Vazquez de Molina


Caminhando por encantadoras ruazinhas medievais , estreitas e empedradas, cheguei até a Praça Vazquez de Molina, um espaço com amplas proporções e espaços diferenciados com muito o que ver. Como se presidisse a Praça, está a Sacra Capilla Funeraria de El Salvador del Mundo.




Sacra Capilla Funeraria de El Salvador del Mundo


O projeto original desta Capela são de Diego de Siloé, o mesmo arquiteto da Catedral de Granada. Em 1536, Diego abandonou o trabalho em Úbeda porque devia retornar a Granada. Em 1540, outros artistas e arquitetos - como Vandelvira -  continuaram e concluíram. É um templo magnífico com o único órgão de tubos da cidade.



Detalhes do Palácio Vazquez de Molina

O proprietário desse  Palácio - Don Juan Vázquez de Molina - ao morrer não tinha herdeiros. O prédio foi, então, doado às freiras dominicanas que, embora tenham feito algumas alterações internas, cuidaram de sua conservação. È um elegante e magnífico edifício.


Basilica Menor de Santa Maria de los Reales Alcázares

Esta Basílica, no tempo dos árabes, era uma mesquita. Foi convertida em igreja depois da reconquista da cidade por Fernando III, o Santo ( sic! ). As reformas sofridas abarcam os séculos XIV a XIX, o que explica os diferentes estilos que mostra - o classicismo de sua fachada, o renascimento de seus portais e o gótico de seu claustro. No seu interior, há muita riqueza em obras artísticas.


 Torre do Palácio dos Condes de Guadiana

Entre os admiráveis legados que Úbeda exibe  - e que encantam aos visitantes - estão os palácios e as casas da aristocracia, que mostravam o interesse pela autopromoção e a pompa dos fidalgos e senhores. É interessante observar o Palacio de los Marqueses de la Rambla, o Palácio de los Condes de Guadiana, a Casa-Palácio del Deán Ortega ( agora um Parador de Turismo ) , o Palacio Vela de los Cobos...e dezenas de outros.


Palácio Vazquez  de Molina - atual Prefeitura de Úbeda


O poder eclesiástico deixou na cidade um legado tão importante quanto o poder aristocrático. Igrejas e conventos , com sua arquitetura, suas esculturas e adornos, mesclam interesses religiosos e políticos - algumas  até exibem escudos de  poderosos da época. Não consegui visitar o Museu Arquelógico da Cidade, onde li que estão elementos representativos das três culturas, que foram a base de Úbeda.

Sinagoga del Àgua - Reconstruída


De Úbeda  fui para Baeza, de ônibus, numa viagem bonita de meia hora, passando por campos cobertos por oliveiras, a grande riqueza econômica da região. São duas cidades gêmeas que realmente merecem estar na lista da UNESCO como Patrimônio da Humanidade. É um bate-e-volta que aconselho.

Aristocráticos Palácios

"Bendito seja o mesmo sol de outras terras
Que faz meus irmãos todos os homens
Porque todos os homens, um momento no dia, o olham como eu..".

Fernando Pessoa


Passeios pela Cidade

..

sexta-feira, setembro 23, 2016

Alegrete: Chama Crioula

Semana do Gaúcho - 2016 - Alegrete

A Semana Farroupilha, que se poderia chamar simplesmente Semana do Gaúcho, é comemorada, anualmente, no Rio Grande do Sul, com desfiles, bailes, churrascos e concursos. Posso estar sendo tendenciosa, mas considero a Semana de Alegrete, cidade localizada na Fronteira Oeste do Estado, nas proximidades do Uruguai e da Argentina, a mais interessante de ver e participar. 



Praça Getúlio Vargas - Alegrete

Iniciam oficialmente as festividades em Alegrete  quando chega a Chama Crioula, que tem sempre seu início a partir de um lugar histórico. Em 2015, a Chama veio de Colônia do Sacramento, cidade uruguaia. Neste ano, veio de Triunfo, histórica cidade do Rio Grande do Sul.


Ao fundo, Igreja Matriz

No  local denominado Marco das Três Divisas, a Chama Crioula é aguardada  por gaúchos montados em seus bem pilchados cavalos. Centelhas da Chama, então,  são distribuídas  às cidades de Quaraí, Barra do Quaraí, Uruguaiana e Alegrete.


Diversidade de gênero e idade nos desfiles

De Triunfo - ponto de partida - até as Três Divisas,  os gaúchos que carregaram o tradicional Fogo Simbólico, percorreram 750 quilômetros, durante trinta dias. Ao chegarem à Praça Getúlio Vargas, no Centro de Alegrete, foram recebidos por centenas de pessoas, a maioria elegantemente vestidas com roupas tradicionais. Dava gosto ver...


Graciosas prendas!

No recebimento da Chama Crioula, cantaram o Hino Nacional Brasileiro e  o Hino Rio-Grandense - este com a ênfase e o entusiasmo que, em se tratando de estados brasileiros,  o Rio Grande do Sul é o destaque maior. Concordo que há versos um pouco exagerados - servir de modelo a toda a terra parece-me demais - mas o ritmo é envolvente, e .... o Hino é bonito mesmo.


Detalhes tradicionais observados pelos gaúchos

Após hinos e discursos, feitos com elogiável brevidade e leveza, os representantes de diferentes agrupamentos tradicionalistas da cidade e do interior de Alegrete partiram levando para suas organizações centelhas da Chama Crioula que chegara até a Praça Getúlio Vargas.


Encaminhamento da centelha aos CTGs

Já estive em muitas Semana de....Festa de....Dia de...tanto no Brasil quanto em vários outros países. Sou convicta, por isso,  de que a Semana do Gaúcho - ou Semana Farroupilha - encantaria a turistas e visitantes fosse qual fosse seu país de origem. 


Elegância e imponência

Vale acrescentar que, na Semana Farroupilha, em Alegrete, acontecem bailes todos os dias, com música gauchesca. Conta-se  que até numa certa casa os lânguidos boleros e os insinuantes tangos são, nesses dias, substituídos por  rancheiras, milongas, vanerões...e até uma inocente valsinha.


Laço, espora e poncho na garupa...

É uma festa bonita, da cidade para a cidade, sem se transformar no espetáculo  que tem desmontado a tradição de muitos eventos , tornando-os  basicamente uma exibição externa sem alma.


Tradicional poncho azul e vermelho

É importante salientar que estou me referindo à abertura da Semana. Infelizmente não me foi possível permanecer em Alegrete para assistir ao grandioso Desfile  do 20 de Setembro, que , há sessenta anos, ali se realiza. São mais de cinco mil pessoas - mulheres, homens e crianças - que fazem o percurso determinado pelos organizadores, a cavalo, mostrando-se elegantes e cuidadosos com os detalhes das pilchas.


Detalhes 

Penso que o Vinte de Setembro no Rio Grande do Sul pode-se tornar , além de comemoração tradicional, um exemplo brasileiro de grande festa comunitária, abrangendo gastronomia, demonstração de lides campeiras, artes e outras manifestações culturais. 


Fofos das bombachas : variedade de desenhos

Ao mencionar artes e outras manifestações culturais, lembrei-me que fiz muitas fotos de um detalhe que me encanta: os tradicionais  fofos das bombachas. Esses fofos poderiam ser ensinados nas escolas, pois , além da arte,  muito conhecimento matemático faz parte  desse aprendizado tradicional. Valorização da cultura local e , em alguns casos, lamentavelmente, resgate.


Quem reconhece ....? É um querido amigo...

Para quem não é do Rio Grande d Sul e quer participar das festas da Semana Farroupilha, lembre-se: 

"Não me perguntes onde fica o Alegrete
Segue o rumo do teu próprio coração
Cruzarás pela estrada algum ginete
E ouvirás toque de gaita e violão
Prá quem chega de Rosário ao fim da tarde
Ou quem vem de Uruguaiana de manhã
Tem o sol como uma brasa que ainda arde
Mergulhado no Rio Ibirapuitã..."


Canto Alegretense
Nico e Bagre Fagundes


Alegretense, sim.

terça-feira, setembro 20, 2016

A Encantadora Wroclaw dos Gnomos - 2a. parte


Wroclaw : Jardim Botânico

Continuando a escrever sobre a Wroclaw dos Gnomos e sobre o  chamado  Centro Velho dessa cidade, focalizaremos, no lado leste,  uma das maiores atrações da cidade  e um dos motivos de orgulho dos poloneses. Infelizmente, naquele dia, estava fechada, segundo nos informaram, para uma rápida restauração. Refiro-me ao  Panorama de Ractawice.

Panorama de Ractawice

A obra conhecida como Panorama de Ractawice, que ocupa este edifício circular, é gigante : 360 graus, com 114 metros de largura por por 15 metros de altura. sendo, portanto,  uma grande pintura panorâmica e circular. A tela circunda uma rotunda especialmente construída para ela e representa uma importante batalha do século XVIII.

Panorama de Ractawice

Foi na Batalha Ractawice (1794) que um exército de camponeses poloneses , liderados por Tadeusz Kosciuszko, derrotou as forças russas que pretendiam dividir a Polônia. A pintura que a representa, foi criada por Jan Styka e Wojciech Kossak para o centenário da Batalha. Foi trazido pelos imigrantes poloneses deslocados para Ucrânia após a Segunda Guerra. Panorama de Ractawice só voltou a ser exposto em 1985, pois os russos entendiam que o painel era depreciativo para o país deles.


Centennial Hall

Centennial Hall , localizado perto do Jardim Zoológico, é um grandioso prédio circular construído entre 1911 e 1913 com a finalidade de ser Centro de Exposições comemorativas ao Centenário da Batalha das Nações e da derrota de Napoleão. A grande inovação na época foi o uso do aço para reforçar a estrutura da obra.

Fonte com show multimídia no Centennial House

Esse prédio, construído pelo arquiteto Max Berg,  é um histórico marco na engenharia pelos materiais utilizados e pela sua grandiosidade. Sobreviveu a Primeira e a Segunda Guerra Mundial. Em 2006, foi incluído na lista de Patrimônios Mundiais da UNESCO, com  o nome original alemão - Hala Stulecia. De maio a outubro, pode-se admirar um grande show multimídia, na fonte que esta à frente do Centennial House - aproveite para visitar o bonito Parque Szczynicki nas suas proximidades.



Arquitetura no leste do Centro Antigo

Outra visita bem interessante é a que se pode fazer ao Bairro Eclesiástico, na Ilha  da Catedral. Lá está, do século XIII , a Catedral de São João Batista e , ao seu lado, o Museu Arquidiocesano, com expressivo acervo de arte sacra. Na mesma ilha, pode-se visitar a igreja de São Bartolomeu, construção gótica de 1288 - 1350.


Uma das 154 pontes sobre o rio Odra

Wroclaw foi construído as margens do rio Odra onde hoje a cidade ocupa nada menos que 12 ilhas. Odra dá à cidade extraordinário toque de beleza, com seus muitos canais e suas 154 pontes. Para quem - como eu - que goste de pontes e travessias a cidade é um achado. São pontes de estilos diferentes, muitas em meio a jardins e parques, como no Grande Parque Szczytnicki, perto do Jardim Japonês.


Pontes e pessoas bonitas

Nas proximidades da Catedral de São João Batista, encontra-se o tranquilo e harmonioso Jardim Botânico, com grandes castanheiras e muitos espaços com flores. Imagino como esse lugar deve ficar maravilhoso este lugar, no período em que florescem as tulipas.


Belíssima a iluminação da cidade

É famosa a Universidade de Wroclaw, construída pelos jesuítas entre 1728 e 1741. Em 1745, iniciou-se nela o Curso de Medicina, hoje muito bem reconhecido. Já no século XIII, a cidade instalou seu primeiro hospital. Em frente a Universidade, a estátua de um homem nu chama a atenção porque ele porta uma espada. É, segundo a tradição. a metáfora de quem não estuda.


Esgrimista nu...

Ciências Ambientais e Economia são também cursos fortes nesta universidade pública, mas medicina continua a mais prestigiada. Lá foram professores Alois Alhzeimer,neurologista e psiquiatra, que se tornou famoso com suas descobertas sobre degeneração cerebral e Paul Erlich - Prêmio Nobel em 1908, pioneiro das descobertas sobre quimioterapia. Os cursos são ministrados em inglês e polonês.



Detalhe do Prédio da Universidade

Lamentavelmente, não consegui fotografar um dos belos exemplares de Arte Pública - que tanto me encanta. Denominada Passagem, a escultura representa um grupo de pessoas, que desaparecem na calçada e surgem no outro lado da rua _ mais um motivo para retornar a Wroclaw.



Antiga Sinagoga

Massacrados em Wroclaw - como em toda a Polônia - os judeus constituem hoje uma população com menos de mil pessoas. Eram trinta mil quando Hitler assumiu o poder. Estavam nesta cidade desde o século XII. Hoje o Bairro dos Judeus é um lugar bonito, muito florido, com cafés e restaurantes. Apenas uma Sinagoga  se salvou. Visita imprescindível.


                                               Detalhe da Estação Central de Trens

A imponente estação de trem Wroclaw Glówny parece um antigo e majestoso castelo. Foi inaugurada ainda com o nome de Breslaw Hauptbahnhof em 1857, tendo sido reformada para a Eurocopa em 2012. Mantém ligações de trem diretas a Berlim, Cracóvia, Varsóvia e Posnán - para onde fomos a partir daqui.

Jardim Botânico

"Outrora eu era daqui, e hoje regresso estrangeiro,
Forasteiro do que vejo e ouço, velho de mim.
Já vi tudo, ainda o que nunca vi, nem o que nunca verei.
Eu reinei no que nunca fui"...

Fernando Pessoa 

Bye,bye bela cidade


quinta-feira, setembro 15, 2016

Da Similitude...

Bela União - I was born here

"Ao entardecer, debruçado pela janela,
E sabendo por cima dos olhos que há campos em frente,
Leio até me arderem os olhos
O Livro de Cesário Verde.



Bela União

Que pena que tenho dele! Ele era um camponês
Que andava preso em liberdade pela cidade.



Bela União

Mas o modo como olhava para as casas,
E o modo como reparava nas ruas,
E a maneira como dava pelas pessoas,
É o de quem olha olha para as árvores,
E de quem desce os olhos pela estrada por onde vai andando
E vê que está a reparar nas flores que há pelos campos..."


Fernando Pessoa



Bela União